QUAL A DIFERENÇA ENTRE A EDUCAÇÃO INCLUSIVA E A EDUCAÇÃO ESPECIAL? – ICG Instituto da Consciência

QUAL A DIFERENÇA ENTRE A EDUCAÇÃO INCLUSIVA E A EDUCAÇÃO ESPECIAL?

A Educação inclusiva tem como princípios uma educação pela não discriminação, pela aceitação das pessoas diferentes, com capacidades, com jeitos, condições e outras diferenças. É um processo que objetiva a inclusão no sentido amplo. Acrescenta a Profa Sandra Chaves.

Já a Educação Especial é uma das modalidades que compõe a educação inclusiva e promove o desenvolvimento das potencialidades, também tendo como objetivo a inclusão, aceitação, a qualidade do ensino para pessoas com dificuldades de aprendizagem, deficiências, TGD e altas habilidades, abrangendo diferentes níveis e graus do sistema de ensino. O ensino deve ser igual para todos.

SOBRE A AUSÊNCIA DE PREPARAÇÃO DA ESCOLA PÚBLICA OU PRIVADA EM RELAÇÃO AOS QUE POSSUEM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS DEVEMOS SABER:

Art. 4o […] § 1o Considera-se discriminação em razão da deficiência toda forma de distinção, restrição ou exclusão, por ação ou omissão, que tenha o propósito ou o efeito de prejudicar, impedir ou anular o reconhecimento ou o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais de pessoa com deficiência, incluindo a recusa de adaptações razoáveis e de fornecimento de tecnologias assistivas.

Ou seja, é dever do estado oferecer às escolas os recursos necessários para atender seus alunos e em caso de descumprimento caberá denúncia ao Ministério Público.

ATENDIMENTO AEE

As pessoas com deficiências têm direito à uma sala de recursos que objetiva potencializar as capacidades dos indivíduos, esse atendimento – como dissemos anteriormente – acontece no contraturno.

A perspectiva da Educação Especial não é a deficiência, nem a dificuldade, mas a POTENCIALIDADE. Todas as pessoas têm direito à escola e devem ser aceitas nessa diferença.


SALA DE RECURSO

Exemplificando, a criança com deficiência visual tem direito a estar na escola com todos. Então, no contraturno na sala de recurso ela aprenderá mais sobre o braille, potencializando a capacidade de leitura e escrita dentro de sua necessidade, esse atendimento deverá se adequar a qualquer pessoa e sua deficiência.

Nas salas de recursos, os professores devem ser especialistas, conhecer do atendimento e a metodologia. A Faculdade ICG capacita esses profissionais para novas concepções e novas práticas, quanto à organização, planejamento e atuação, relativos ao atendimento de alunos com necessidades especiais.

Se especializando com a Pós de Educação Especial na perspectiva do AEE, você aumenta suas possibilidades na área da Educação e faz a diferença!
Um mundo justo tem equidade e inclusão.


Comentários

comentários