Salas de Recursos Multifuncionais:  possibilidades e aprendizados - ICG Instituto da Consciência

Salas de Recursos Multifuncionais:  possibilidades e aprendizados

O que é uma Sala de Recursos Multifuncionais?

Salas de recursos multifuncionais são espaços da escola onde se realizam o atendimento educacional especializado para os alunos com necessidades educacionais especiais, por meio de desenvolvimento de estratégias de aprendizagem centradas em um novo fazer pedagógico que favoreça a construção de conhecimentos pelos alunos, subsidiando-os para que desenvolvam o currículo e participem da vida escolar(BRASIL, 2006).

Em que consiste? As Salas de Recursos Multifuncionais são ambientes destinados à oferta do Atendimento Educacional Especializado (AEE), prestado de forma complementar ou suplementar. Os alunos atendidos nestes espaços são esses: alunos com deficiência de natureza física, intelectual, mental e sensorial; alunos com transtornos globais do desenvolvimento e/ou alunos comaltas habilidades/superdotação matriculados em classes comuns do ensino regular, assegurando-lhes condições de acesso, participação, desenvolvimento e aprendizagem.No atendimento, é fundamental que o professor considere as diferentes áreas do conhecimento, os aspectos relacionados ao estágio de desenvolvimento cognitivo dos alunos, o nível de escolaridade, os recursos específicos para sua aprendizagem e as atividades de complementação e suplementação curricular.

Por exemplo: Para atender os alunos cegos, deve-se dispor de professores com formação e recursos necessários para seu atendimento educacional especializado. Para atender alunos surdos, é necessário ter profissionais e materiais bilíngues. Portanto, as salas de recursos são multifuncionais em virtude de sua constituição ser flexível para promover os diversos tipos de acessibilidade ao currículo, de acordo com as necessidades de cada contexto educacional.

As ações necessárias para gerenciar a construção destas Salas de Recursos Multifuncionais relacionam-se com as políticas públicas, com os investimentos e com a estrutura do sistema de ensino.A condição ideal nas escolas públicas de ensino regularé a disponibilizaçãode equipamentos de informática,mobiliários, materiais pedagógicos e de acessibilidade para a organizaçãodo espaço de atendimento educacional especializado.

Refletindo:

Nossa sociedade vive um cenário de constantes mudanças,novos conceitos e novas conjunturas. Vivemos diferentes momentos culturais, políticos, sociais e estruturais favoráveis à democratização das instâncias sociais, as quais se destacam o processo de inclusão de alunos comnecessidades especiais, não só na escola, mas em todos os âmbitos da sociedade contemporânea.

Essa inclusão escolar tem sido bastante debatida e provoca transformações e modificações no contexto escolar, quer seja estrutural ou funcional. Diante desta conjuntura, os professores se veem convidados a reverem e renovarem suas posturas, seus métodos, seus saberes e seus fazeres com relação a essa diversidade no espaço escolar que, até alguns anos atrás, ficava excluída dessa realidade.Uma das transformações que vem alcançando bastante destaque e repercussão,sobretudo nas escolas públicas brasileiras, é o AEE (Atendimento Educacional Especializado), implementado pelo MEC (Ministério da Educação) enquanto uma diretriz política e pedagógicadeve ser oferecida de forma suplementar ou complementar aos estudantes que possuam necessidades educacionais especiais no turno oposto ao qual frequentam as turmas em que estiverem regularmente matriculados.Aqui temos a ênfase nas Salas de Recursos Multifuncionais como mecanismo de possibilidades e de desenvolvimento de aprendizagens.

A Professora Dra Suiany Bueno, é docente do ICG Instituto da Consciência, no Curso de Pós-Graduação em Educação Especial: AEE. Este curso é oferecido às terças e quartas, em regime intensivo, com duração de 5 meses. Semestralmente temos novas turmas.

Recomendamos essa pós-graduação pois há um mercado de trabalho acedente.

Comentários

comentários